no Esquina Mocotó

Padrão

Depois de tanto tempo sem escrever, volto por uma boa causa: falar sobre os pratos experimentados na inauguração do Esquina Mocotó, novo restaurante do premiado chef Rodrigo Oliveira, do conhecido Mocotó, que já falei aqui no blog no post Petiscos Nordestinos. No evento, organizado pela Nokia, deu para ter uma prévia do que teremos no novo cantinho brasileiro, na Vila Medeiros, zona norte de São Paulo, que abre as portas  ao público hoje.

Inauguração Esquina Mocotó com a Nokia

Inauguração Esquina Mocotó com a Nokia

Com visual despojado e arrumadinho, o comprido salão, com grafite do artista Speto  inspirado na literatura de Cordel ao fundo e grandes janelas de madeira, abriga uma mesa de família e outras menores de fórmica creme com cadeiras coloridas dando um ar retrô ao local. Quem preferir, também pode sentar nas banquetas vermelhas do balcão que dá para uma cozinha aberta onde é possível assistir à finalização dos pratos e ao preparo dos drinks. É de lá que saem pratos com belíssima apresentação preparados com ingredientes simples que se misturam de uma maneira inusitada.

Como tinha outro compromisso e não cheguei para o início do menu degustação, esse post tem a colaboração do @gustavobrigatto que passa abaixo as suas primeiras impressões.

Para começar foi servido um couvert básico, composto por pão caseiro quentinho acompanhado de manteiga e azeite. Na sequência chegou uma tábua de frios batizada de “Porcaria”, por ter só comidas feitas a base de suínos. Presunto cru, salame, linguiça picante, apresuntado e até uma versão do tradicional dadinho do Mocotó – que na versão original é recheado de tapioca – marcaram presença.

Porcaria

Porcaria

O prato seguinte foi a “Panelinha de moela”. A aparência estava muito boa, mas não foi o suficiente para superar minha resistência a essa iguaria galinácea. Se algum dia você experimentar, conte aqui sua experiência. Os próximos dois pratos chegaram também com belas apresentações e me convenceram a comer coisas que sempre me fizeram torcer o nariz: tutano, jiló e ovo com gema mole. Bom, o tutano veio em uma porção de três ossinhos em pé acompanhados de vinagrete, uma porção de sal com um toque de pimenta e folhas de rúcula. A dica da casa é passar o tutano no pão – como se fosse uma geleia – e em seguida colocar os outros ingredientes em cima.

Panelinha de moela

Panelinha de moela

Tutano e vinagrete de língua

Tutano e vinagrete de língua

Já o outro prato tinha ovo mole repousando em uma cama de cogumelos, legumes – entre eles o nosso amigo jiló – e caldo de galinha. Uma mistura bastante… digamos… exótica. Depois ainda experimentei um pedaço do porco de uma prato que também tinha purê de grão de bico e cenoura braseada e estava gostoso, vale a pena!

Ovo mole, cogumelos, legumes e caldo de galinha

Ovo mole, cogumelos, legumes e caldo de galinha

Outra opção do menu foi o “Nhoca”, um saboroso e temperado nhoque de mandioca com alguns legumes como tomate e quiabo tostados, tucupi e queijo de cabra. O prato também tinha coentro salpicado que na verdade não teria feito falta rs. (Não sou muito fã dessa erva de gosto estranho hehe) Todo os outros ingredientes deram um equilíbrio perfeito ao prato que apesar de ser uma massa estava bem leve.

Nhoca

Nhoca

Para terminar…ofereceram duas opções de sobremesas. O “Cajá manga” vinha com uma bola de sorvete de cajá (que parecia caseiro) sob uma espessa calda de manga e um farofa com coco queimado. Muito bom!

Cajá manga

Cajá manga

Já a outra tinha “Chocolate, Cupuaçu e Castanha do Pará”. Chocolate é sempre uma boa pedida e o azedo do cupuaçu aliado ao sorvete de leite fizeram um bom trabalho ao meu paladar. A farofa de castanha do Pará merece atenção especial. A castanha do Pará, aliás, é o ingrediente de uma das iguarias mais impressionantes do restaurante: a paçoca que é servida com o café. Feita de castanha, amendoim e outros ingredientes, ela é suave e saborosa e faz você repensar tudo que acha que sabia sobre paçocas (Paçoquita, estou olhando pra você agora). Não saia de lá sem comer pelo menos duas… E por favor, pegue uma pra mim!

Chocolate, Cupuaçu e Castanha do Pará e o Café acompanhado de paçoca de castanha

O que mais gostei: Sorvete de cajá e da simpatia do chef

O que menos gostei: da distância para se chegar lá

Esquina Mocotó – Av. Nossa Senh0ra de Loreto, 1108, Vila Medeiros (zona norte), São Paulo, Brasil//Contato/reservas: 11 2949-7049//Funcionamento: 3a a sábado nos horários 12h-15h e 19h-23h e aos domingos das 12h às 17h

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s